Primeiro ônibus nacional movido a biometano/GNV da Scania

Postado em por Veridiana Serpa ?>

O primeiro ônibus movido a combustível biometano, GNV ou uma mistura de ambos em qualquer proporção, no País, é da Scania, uma solução para mobilidade urbana mais sustentável, considerando os aspectos sociais, ambientais e econômicos, reduzindo os custos operacionais por quilômetro rodado, bem como da poluição sonora e de emissões. Em comparação com um veículo similar a diesel, emite 85% menos gases poluentes, se abastecido com biometano, e 70%, se estiver com GNV.

 

A linha Scania com motor a gás veicular natural (GNV/biometano) oferece três modelos. O K 280 4×2, que pode receber carrocerias de 12,5 a 13,20 metros de comprimento e levar de 86 a 100 passageiros, o K 280 6×2, de 15 metros de comprimento, dois eixos direcionais e capacidade para até 130 passageiros –  ambos equipados com motor de 280 cavalos –, e o articulado K 320 6×2/2, de 18 metros e capacidade para 160 ocupantes, com propulsor de 320 cavalos.

 

O modelo recebeu um trem de força importado da Suécia, seu motor já atende a geração mais avançada da legislação de emissões, a Euro 6. No Brasil, a lei atual exige conformidade com a norma equivalente à Euro 5, para se tornar um ônibus movido a biometano e GNV não são necessárias muitas mudanças na carroceria tradicional e o modelo escolhido para esse lançamento tem chassi de piso baixo, por isso os cilindros do combustível – seis no total, e cada um com capacidade de 200 litros – foram instalados no teto. Para tanto, a carroceria foi reforçada.

A linha também dispõe de uma versão de piso alto com os cilindros de gás alocados abaixo do assoalho. Os modelos equipados com seis cilindros de gás terão autonomia aproximada de 300 quilômetros. Caso a operação necessite de autonomia maior, é possível avaliar a colocação de mais cilindros.

 

 

Facebook Comments

Deixe uma resposta