Produção de vídeos no Brasil pode aumentar em 70%

.Notícias

O diretor-executivo do Institute for Technology, Enterpreneurship and Culture (TEC), Rafael Coimbra, acredita que a produção de vídeos por profissionais brasileiros na internet após a pandemia do novo coronavírus deve crescer em 70%. O especialista destaca que essa tendência é uma consequência da necessidade de profissionais das mais diversas áreas se arriscaram na produção de vídeos para manter suas atividades.

“Outros ainda desconhecidos aproveitaram o fenômeno para apresentar seus conteúdos. Isso deve criar uma nova cultura, onde eles podem continuar trabalhando nesse formato depois da quarentena acabar. Os equipamentos ficaram mais baratos, a internet melhorou e há mais aplicativos no mercado. Com isso a transmissão ao vivo de vídeos pode ser feita com qualidade, de forma simples e em qualquer lugar”, explica Rafael Coimbra.

Coimbra ressalta que o novo modelo será uma consequência da fragmentação do consumo da informação nas mídias digitais. Onde, segundo dele, cada um assiste ao que quer, onde quer e no dispositivo da sua preferência.

“Isso abre um espaço enorme para as marcas, mas a dispersão é também um desafio. O evento ao vivo é uma oportunidade única para sincronizar as atenções em torno de um determinado objetivo. Se a transmissão for em vídeo, o efeito é amplificado, gerando mais emoção e engajamento”, explica o diretor-executivo do TEC.

TEC – O Instituto aborda temas como tecnologia, empreendedorismo, comunicação e negócios de forma acessível, preparando empresas e a população em geral para os desafios e oportunidades da era digital. A produção é desenvolvida por pesquisadores e especialistas de diferentes países, que atuam de forma voluntária em capítulos locais para alimentar a iniciativa com o melhor conteúdo do mundo, além de desenvolver projetos especiais para empresas.

Faça o donwload do estudo do TEC e descubra as tendências de marketing e tecnologia em bit.ly/-Ebook-Tendencias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.