37% do tempo de utilização de TV entre os Brasileiros é via streaming

.Notícias

A DEMANDA, empresa brasileira de pesquisas de mercado, acaba de divulgar os resultados de seu “Global Media”. O estudo, realizado em 15 países, incluindo o Brasil, monitorou a posse, frequência e utilidade de aparelhos eletrônicos, serviços de streaming e cabo. Os resultados confirmam a tendência mundial da presença massiva da mobilidade, apontando o smartphone no primeiro lugar do ranking de posse e também de frequência de uso. Além disso, os dados também verificam o crescimento do consumo de TV via streaming, no Brasil, onde 37% do tempo de utilização de TV dos entrevistados é nesse formato, ficando acima da média mundial que é de 29%.

O estudo também mostra que as smart TVs, no 5º lugar com 74%, estão tomando definitivamente o espaço das TVs tradicionais, que estão na 13ª colocação em 28% dos lares. Esta, fica atrás até de outros aparelhos já considerados obsoletos como aparelhos de DVD, tocadores de CD e de MP3.

Anúncios

“Observando o ranking fica claro que aparelhos com conexão à internet vão ocupando o topo da lista e, consequentemente, impulsionando o consumo de serviços de streaming que no Brasil já tem um percentual de uso maior que a média mundial”, comenta Gabriela Prado, Diretora Executiva da Demanda e responsável pela pesquisa.

Conteúdo que os brasileiros consomem por meios eletrônicos

De acordo com a amostra consultada pela DEMANDA, o conteúdo mais consumido pelos Brasileiros são notícias, citadas por 89% dos entrevistados. Logo após estão as redes sociais, acessadas por 84% dos usuários de aparelhos eletrônicos. “Números importantes de serem observados em uma época de grande discussão acerca do compartilhamento desenfreado de fake news”, destaca Gabriela.

O canal mais citado pelo qual os entrevistados consomem notícias foram os smartphones, com 80%; seguido pelo computador, com 67%. Com queda na intenção de uso, jornais e revistas ainda foram mencionados por 60% dos entrevistados ficando na 3ª colocação.

Contudo, o estudo da DEMANDA também verificou as tendências de uso no futuro, daqui a cinco anos. Dentre aqueles que utilizam o smartphone, 55% acreditam que estarão usando ainda mais o aparelho. Em contrapartida, 30% dos leitores de jornais e revistas afirmam que não estarão mais utilizando estes canais, nesse período.

Whatsapp é utilizado por 99% dos entrevistados

O “Global Media” também investigou o comportamento dos usuários nas redes sociais e o Whatsapp ainda é o mais utilizado, ficando em primeiro lugar no ranking citado por 99% dos entrevistados. “É importante destacar que esta é uma realidade muito específica dos brasileiros, já que na média mundial o aplicativo de troca de mensagens fica apenas em 5º lugar lembrado por 37% dos entrevistados. Na média global o campeão é o Facebook, com 67% de penetração”, alerta a Diretora Executiva.

No Brasil, o Facebook fica em 2º lugar com 70%. Isso significa que mesmo estando atrás do Whatsapp, a primeira rede social de Mark Zukerberg é utilizada em percentual superior à média global. Seguido pelo Instagram, na 3ª posição com 63%.

Para onde aponta o futuro de acordo com o “Global Media”

O Smartphone é o grande destaque do mercado de dispositivos, no Brasil, abrindo espaço para que a criação de conteúdo se torne cada vez mais focada nas pequenas telas.

Apesar de uma presença maciça, a Smart TV ainda é um produto em ascensão e uma oportunidade com grande tendência de aumento de utilização, aparece no acesso de todos os tipos de conteúdo, destacando-se em filmes e programas de televisão.

Streaming TV, Smart Watchess e Smart Home são uma aposta no mercado brasileiro, ainda aparecem com baixos percentuais, no entanto, quando adquiridos são muito utilizados e com tendência de grande aumento nos próximos cinco anos. Enquanto aparelhos como Blue Ray, CD e DVD Player tendem a tornar-se obsoletos entre os usuários.

Facebook Comments
Siga-nos & Curta 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.