Ford EksoVest e Ford Performance Drift Stick


Postado em por Veridiana Serpa

A Ford está testanto uma nova tecnologia para reduzir a fadiga e a possibilidade de lesões dos operadores da linha de montagem: um exoesqueleto de vestir em forma de colete. A ferramenta, chamada EksoVest, foi desenvolvida pela Ford em parceria com a empresa Ekso Bionics, da Califórnia.

Realizar tarefas acima da cabeça de vez em quando, como colocar pratos numa prateleira ou trocar uma lâmpada, pode não ser difícil. Mas quando isso é repetido 4.600 vezes por dia, ou cerca de 1 milhão de vezes por ano, a chance de fadiga e lesões corporais aumenta significativamente. Esse é o número aproximado de vezes que alguns trabalhadores das linhas de montagem da Ford levantam os braços em determinados postos.

O EksoVest suporta o peso dos braços do trabalhador enquanto ele executa tarefas acima da cabeça. Ele se adapta a pessoas de 1,50 metro até 1,95 metro de altura e suas molas podem ser ajustadas para oferecer uma assistência de 2,26 kg a 6,80 kg por braço. Por ser leve e não volumoso, é confortável e permite liberdade de movimentos.

Projetado e construído para ambientes reais de trabalho, como fábricas, canteiros de obras e centros de distribuição, o colete reduz o estresse de tarefas repetitivas e de longa duração que podem prejudicar o corpo com o tempo.

Com apoio do UAW, sindicato dos trabalhadores da indústria automotiva norte-americana, e da Ford, o EksoVest está sendo testado em duas fábricas dos EUA. E há planos para a ampliação do teste em outras regiões, incluindo a Europa e a América do Sul.

O EksoVest é o exemplo mais recente das tecnologias avançadas que a Ford está usando para reduzir o esforço físico dos trabalhadores no processo de montagem dos veículos. Com isso, o número de incidentes com afastamento ou restrição de trabalho em suas fábricas vem caindo significativamente na última década.

Fundada em 2005, a Ekso Bionics é líder no desenvolvimento de exoesqueletos e robôs de vestir que ampliam a força, resistência e mobilidade humana para aplicações médicas, industriais e militares. Para mais informações sobre a parceria da Ford com a Ekso Bionics.

*************

A Ford anunciou o lançamento do primeiro freio de mão eletrônico inspirado em ralis para equipar o novo Focus RS. Chamado Ford Performance Drift Stick, esse inédito equipamento em veículo comercial foi aprovado por Ken Block, astro da internet em pilotagem de aventura e alta performance.

Drift é um estilo de direção onde o carro faz as curvas de lado com derrapagem controlada das rodas traseiras. Pioneiro na indústria, o “Drift Stick” do Focus RS foi concebido pelo time de engenharia da Ford Performance e ganhou o apelido interno de “Wicked Stick”, algo parecido com “alavanca terrível”.  O equipamento será um acessório oferecido na América do Norte a partir de dezembro.

A Ford Performance foi criada em 2014 para combinar as ações da Ford nas competições e suas divisões de veículos e peças de alto desempenho. Dentro dessa nova organização, o time de engenharia do Focus RS começou a desenvolver um freio de mão inspirado no modo Drift do modelo de rali e logo descobriu o seu alto potencial de diversão.

O “Drift Stick” é uma alavanca de alumínio instalada entre o banco do motorista e a alavanca do câmbio manual, que usa o sistema inovador de tração integral da Ford Performance junto com o freio ABS. Ao simples puxão da alavanca, ele desacopla a tração traseira e aplica o freio para bloquear as rodas traseiras, induzindo a derrapagem. O resultado são drifts sem a necessidade de usar a embreagem, como num verdadeiro carro de rali.

A validação final do “Drift Stick” teve a consultoria do piloto de rali profissional Ken Block, famoso por seus vídeos virais Gymkhana e um dos maiores usuários do freio de mão hidráulico em carros de rali.

Como um freio de mão hidráulico exigiria grandes modificações no carro, que não poderiam ser revertidas facilmente, o “Drift Stick” foi desenvolvido com tecnologia inteiramente eletrônica. Quando o trabalho começou, um engenheiro notou muitas semelhanças na sua eletrônica com um item que a Ford já vende regularmente – a ferramenta de calibração profissional. Com a integração dessa tecnologia, basta conectar um cabo USB ao “Drift Stick” para extrair dados de diagnóstico e selecionar as calibrações de desempenho do Focus RS.

Esse design digital permite fácil instalação, sem furos e soldas, e conexão com o sistema de diagnóstico de bordo do carro. Como o modo Drift do Focus RS, o “Drift Stick” foi criado apenas para uso em pistas fechadas.

Facebook Comments
Siga-nos & Curta 🙂

Deixe uma resposta