Cadeiras de rodas personalizadas em 3D facilita processo de produção


Postado em por Veridiana Serpa

Com o uso da tecnologia Autodesk, a agilidade na captura de modelos em 3D cresceu cinco vezes, possibilitando também o aumento no volume de pacientes atendidos, em parceria com a Digitis Brasil, fabricante de encostos e assentos personalizados para cadeiras de rodas utilizadas por pessoas com necessidades especiais, a Autodesk  anunciou o software gratuito 123Catch, ferramenta de captura 3D que permite a modelagem de fotos, que visa garantir que empresas e usuários de todos os níveis estejam preparados para os desafios do futuro da manufatura, é a mais nova ferramenta da Digitis utilizada em seu processo fabril e que tem permitido a redução de tempo e de custos, além de garantir mais assertividade na confecção de seus produtos.

Cadeiras de rodas são essenciais para pessoas que possuem mobilidade reduzida, pois garantem que elas interajam com o ambiente e realizem suas atividades diárias com sucesso e melhor desempenho possível. O impasse é que por serem produzidas em grande escala, não há como grandes fabricantes desenvolverem cadeiras personalizadas para cada tipo de paciente.

Anteriormente, a adaptação de cadeiras era realizada de forma artesanal. Equipes de fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais orientavam o técnico ortopédico que seria responsável pela confecção manual do assento fornecendo as medidas do paciente para chegar o mais próximo possível da anatomia dele. Entretanto, por receberem um aumento de volume de pacientes com desvios mais sérios na curvatura da coluna, esse sistema já não atendia mais as necessidades. A tecnologia inovou os processos de fabricação e possibilitou maior eficácia na fabricação dessas cadeiras especiais.

Embora existam outros métodos de captura de geração de modelos 3D, incluindo equipamentos a laser, eles tendem a ser adotados por grandes empresas por conta do custo mais alto. Para uma empresa de pequeno e médio porte, como é o caso da Digitis, o ideal é a utilização de um software como o 123Catch que melhora a performance do projeto sem a necessidade de altos investimentos. O 123D Catch funciona por meio da captura de imagens e montagem de um modelo final em 3D do objeto capturado.

 

De acordo com a Digitis, um procedimento que demorava cerca de 30 minutos para ser digitalizado, agora leva em torno de apenas cinco, por meio do 123Catch. Além de mais rápido, é um aplicativo de fácil utilização pelo usuário já familiarizado com smartphones, acostumado a produzir fotos. A empresa já realiza testes com aplicativo em pacientes reais e pretende oficializar a implantação do software até a metade deste ano.

 

Um exemplo do resultado da aplicação do software na produção da Digitis está no caso de Vinícius Terra Lima, hoje com 17 anos. Vinícius foi diagnosticado quando bebê com paralisia cerebral, culminando em uma escoliose, por não possuir resistência na musculatura. O jovem é completamente dependente da cadeira de rodas.

A utilização de recursos como scanner, software de tratamento de imagem tridimensional e máquinas para manufatura assistida por computador possibilitou a criação do molde do paciente com a reprodução fiel de sua cópia, eliminando possíveis erros humanos e garantindo um produto final com maior precisão, melhor qualidade e acabamento. Isso é vantajoso para o paciente que recebe o produto de melhor qualidade e para empresa que torna a linha produtiva muito mais eficiente.

Facebook Comments
Siga-nos & Curta 🙂

Deixe uma resposta