Novos modelos de cadeiras de rodas esportistas e próteses Ottobock


Postado em por Veridiana Serpa

A Ottobock, Fornecedor Oficial de Próteses, Cadeiras de Rodas e Aparelhos Ortopédicos para os Jogos Paralímpicos Rio 2016, lançou durante sua participação na 23ª edição da Feira Hospitalar, que ocorreu entre os dias 17 e 20 de maio, no Expo Center Norte, em São Paulo, o que há de mais moderno em cadeiras de rodas de uso diário e esportivas, próteses de corrida para iniciantes e atletas de alto rendimento e um novo recurso em órteses, o MyGait, que, por meio de impulsos eletrônicos, ajuda pessoas com mobilidade reduzida a caminhar melhor.

Durante a feira foram apresentados três modelos de cadeiras de rodas esportivas. A Motivation Multisport, modelo indicado para pessoas que estão tendo o primeiro contato com o esporte para cadeirantes, conta com um design versátil e pode ser usada para diversas modalidades. Resultado da parceria global da Ottobock com a ONG Motivation do Reino Unido, possibilita a Ottobock adicionar cadeiras de rodas desportivas da Motivation na sua gama de produtos, atendendo às necessidades do mercado local para suportar o crescimento do esporte de base e melhorar o acesso para pessoas com deficiência em todo o Brasil.

A Pointer é uma cadeira de rodas indicada para atletas iniciantes ou para uso recreativo. Concebida de acordo com o regulamento da Federação Internacional de Basquete em Cadeiras de Rodas (IWBF), oferece bom desempenho para demonstrar em campo a habilidade do usuário, seja ao ganhar velocidade no ataque ou garantindo a estabilidade nas manobras de defesa.

A Invader Basquetebol é recomendada para atletas de alto rendimento. Este modelo é fabricado na Alemanha sob encomenda, conforme as medidas e necessidades do atleta. A construção utiliza uma liga de alumínio especial (7020 T6) trazendo leveza, máxima estabilidade e performance.

 

A Ottobock também lançou uma nova geração de cadeira de rodas da família Start. Os modelos B2, Start M1, Start M2, Start M2s apresentam ampla gama de opcionais e acessórios que facilitam ainda mais o dia a dia do cadeirante. São os produtos mais leves entre todos os deste segmento no mercado e buscam introduzir novos conceitos como o uso de punhos bacteriostáticos nos modelos, uma vantagem importante para prevenção da transferência de bactérias, imprescindível quando considerado o uso nos ambientes hospitalares. Outro destaque é para o inovador sistema de ajuste da profundidade do assento dos modelos Start M1 e M2 realizado de forma rápida e sem uso de ferramentas.

 

Para quem opta por usar cadeiras motorizadas, a Ottobock apresentou a versão luxuosa da já consagrada B400. A B400 Advanced oferece uma vantagem importante: combinar a inclinação com o ajuste elétrico de altura do assento, garantindo ao usuário uma posição ideal na cadeira de rodas.

O segundo lançamento na linha de motorizados foi a scooter Scott XL, adequada predominantemente para uso externo, permite um estilo de vida ativo e independente graças a poderosos motores elétricos. Estes produtos devem estar disponíveis para venda no segundo semestre do ano.

Em relação às próteses, foram apresentados dois sistemas esportivos completos com encaixe protético, joelho (3S80 Sport) e lâminas esportivas de corrida (1E90 Sprinter ou 1E91 Runner). A articulação para amputados acima do joelho, concebida para corredores iniciantes, recreativos ou experientes, proporciona uma função essencial para uma corrida fisiologicamente alinhada e natural.

 

Para o dia a dia, o pé esportivo (1E95 Challenger) pode ser utilizado em calçados como tênis ou chuteira, oferecendo flexibilidade aos usuários para praticarem diversos esportes com um só componente protético.

Na Feira Hospitalar, a Ottobock também contou com a presença de dois paratletas que são embaixadores da marca, a velocista italiana Martina Caironi e o paratriatleta brasileiro Edson Dantas que deram entrevistas e mostraram como as próteses que usam têm feito toda a diferença dentro e fora das competições.

Martina, de 26 anos, detém o recorde mundial nas provas de 100m (14s61) e 200m (31s73) e foi convidada para ser porta-bandeira da delegação italiana nos Jogos Paralímpicos Rio 2016. A velocista precisou amputar a perna esquerda um pouco acima do joelho após um acidente de moto, em 2007. O atletismo teve um papel fundamental na sua recuperação, que culminou na conquista de uma medalha de ouro nos Jogos Paralímpicos de Londres 2012, na prova dos 100m T42.

Edson, 50 anos, nasceu na cidade de Itamaraju, Bahia. Em 1992, foi arrastado por um trem em movimento e a gravidade dos ferimentos provocou a amputação da perna direita. Seis meses depois, já usava prótese e seguia uma rotina intensa de atividades para a reabilitação, aos poucos foi reconquistando a autoestima – marca registrada deste nordestino. Apenas em 2000, ele começou a se dedicar ao esporte paralímpico, começou com as corridas se tornando uma referência nacional nas provas de longas distâncias. Edson detém os títulos de tricampeão da Maratona de Nova Iorque e heptacampeão da Corrida de São Silvestre. Depois das corridas de rua, Edson atualmente compete nas provas de paratriatlon.

 

Facebook Comments
Siga-nos & Curta 🙂

Deixe uma resposta